terça-feira, 29 de maio de 2018

IV FÓRUM CEARENSE DOS PONTOS DE CULTURA - REENCONTRANDO E REENCANTANDO A CULTURA VIVA!


Salve Ponteirxs e Parceirxs da Cultura Viva!

Participei, na condição de Convidado e Membro da Comissão Nacional dos Pontos de Cultura, do IV Fórum Cearense dos Pontos de Cultura, no Theatro José de Alencar, de 24 a 26 de maio de 2018, em Fortaleza. Realizado pela Secretaria de Cultura do Ceará em Parceria com a Comissão Cearense dos Pontos de Cultura. O evento contou com a adesão de grande parte da Rede Estadual de PCs, apesar da paralisação nacional dos Caminhoneiros, que não permitiu a ida de várias representações do interior do estado.


A atividade contou ainda com as presenças e exposições em palestras e rodas de conversa, do ex Ministro Juca Ferreira, do ex Secretário de Cidadania Cultural Célio Turino, do Secretário de Cidadania e da Diversidade Cultural Cristiano Vasconcelos, dos ex Diretores de Cidadania e da Diversidade Cultural Pedro Vasconcelos e Alexandre Santini e do Secretário de Cultura do Estado do Ceará Fabiano Piúba, que participou de toda a programação. Participaram ainda Mãe Beth de Oxun (Côco de Umbigada) e Cristina Alves (Iteia).


Na pauta a campanha #PriorizeCulturaVivaCeará, que visa promover o diálogo e articulação para a criação e sanção da Lei Cultura Viva do Ceará, ferramenta importante para garantir a autonomia da Gestão e do Controle Social da Política Estadual de Cultura Viva. Acesse mais informações, fotos, vídeos e documentos com as deliberações do IV Fórum Cearense dos Pontos de Cultura: https://www.facebook.com/culturavivaceara


Na oportunidade foi eleita e empossada a nova composição da Comissão Cearense dos PCs, foram definidas estratégias de articulação e de comunicação da Rede e iniciado o diálogo institucional com a Secretaria de Cultura do Estado.


                            ​​Fotos: Acervo Comissão Cearense dos Pontos de Cultura

O evento promoveu ainda apresentações culturais Lançamento do livro "Cultura Viva Comunitária", do gestor cultural, Alexandre Santini. E do livro " Direitos Humanos, democracia e reflexões sobre o Brasil contemporâneo," organizado pela ONG Fábrica de Imagens.  
Seguimos na construção por uma política pública que mantenha nossa Cultura Viva!!!

Lula Dantas

segunda-feira, 21 de maio de 2018

PRECISAMOS FALAR DE CULTURA VIVA

                                        

O Programa Cultura Viva foi criado em 2004 tendo como carro chefe os Pontos de Cultura. Programa inovador e sem precedentes em democratização cultural, torna-se Política de Estado em 2014 por meio da Lei 13.018.


Com foco na potencialização de experiências culturais não-hegemônicas, a Política Cultura Viva deve promover aspectos e atores da cena cultural brasileira através da afirmação de nossa diversidade sociocultural e de nossas múltiplas identidades, tendo em seu horizonte a constituição de uma sociedade mais justa, solidária e igualitária.

A Bahia, atualmente, reúne cerca de 338 Pontos de Cultura, espalhados por todos os Territórios de Identidade.

A página Priorize Cultura Viva Bahia, replica a Campanha iniciada pela Rede Cearense de Pontos de Cultura, tem o objetivo de comunicar e articular os Pontos de Cultura bahianos, quanto a criação da Lei Cultura Viva da Bahia, além de ser um canal de diálogo para o fortalecimento da Política Nacional de Cultura Viva na Bahia. #PriorizeCulturaVivaBahia

domingo, 6 de maio de 2018

CARTILHA CULTURA VIVA


 CARTILHA CULTURA VIVA
O programa Cultura Viva é concebido como uma rede orgânica de criação e gestão cultural, mediado pelos Pontos de Cultura, sua principal ação. A implantação do programa prevê um processo contínuo e dinâmico e seu desenvolvimento é semelhante ao de um organismo vivo, que se articula com atores pré-existentes. Em lugar de determinar (ou impor) ações e condutas locais, o programa estimula a criatividade, potencializando desejos e criando situações de encantamento social.

ACESSE:
https://drive.google.com/file/d/1VJsMe56el7BN1jaOf-70upIWhh6PT-qFHGUPpYUB1cfF_AfrRXc8ml5NC4pG/view?usp=sharing

quinta-feira, 22 de março de 2018

CARTA DOS PONTOS DE CULTURA DO BRASIL


    FÓRUM SOCIAL MUNDIAL
SALVADOR - BAHIA


Nós, PONTOS DE CULTURA reunidos no Fórum Social Mundial – Salvador – BA de 13 a 17 de março de 2018:
. Repudiamos toda forma de violência, preconceito, racismo, genocídio da Juventude Negra,
desmonte das políticas públicas, sobretudo de Cultura, dos Direitos Humanos, de Identidade,
de Cidadania e de Gênero. Denunciamos a ameaça constante aos Territórios dos Povos
Tradicionais Indígenas e Quilombolas..
. Denunciamos o desmonte do Ministério da Cultura, a interrupção da implementação do Sistema
Nacional de Cultura, o descaso do Governo Federal com o Plano Nacional de Cultura, com a
Conferência Nacional de Cultura e com o Conselho Nacional de Cultura, precarizando a implementação
da Política Nacional de Cultura Viva e demais políticas públicas de Cultura. Sendo necessário a atenção
de nossos legisladores à votação, em caráter de urgência, a aprovação e sanção da Lei 6722-2010
(Procultura) e, da PEC 421 - 2014, de aporte de recursos federais para o Sistema Nacional de Cultura.
DA DESCENTRALIZAÇÃO DA POLÍTICA PÚBLICA DE CULTURA VIVA
Nos estados e municípios onde não existem planos,  conselhos e fundo de financiamento e fomento
de fato, e mesmo nos que nem tem de direito, faz-se necessário uma mobilização social e política em
favor da criação e/ou  implementação dessas estruturas de gestão, participação e controle social,
as quais significam uma das conquistas mais avançadas  em matéria de política e gestão cultural,
cujos efeitos positivos para a sociedade podem ser percebidos comparando os estados e municípios
que investem na criação e fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura (art. 216 A da Constituição
Brasileira). Os Pontos de Cultura por conta da experiência e do acumulado em formação, podem dar
uma importante contribuição nesse aspecto.
Nos estados onde tenhamos Conselhos e Fundos Públicos para a Cultura, nossa mobilização
enquanto redes estaduais, é assumirmos a narrativa do Cultura Viva perante aos Conselhos
Estaduais de Cultura e fortalecer a participação e o controle social via rede dos Pontos de cultura,
da implementação e continuidade da Política Cultura Viva. Política Pública estabelecida na lei Cultura
Viva aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidenta da República, Dilma Roussef,
em julho de 2014.  Ela é fruto da experiência do programa de política cultural para campo popular
de abrangência nacional e de descentralização de recursos, que transversaliza as dimensões simbólicas,
econômicas e políticas, tornando a cultura um direito, que reconhece os saberes e fazeres de nossos
povos como processo partícipe da trajetória de construção de uma democracia descolonizada e afirma
a diversidade como pilar estruturante para a cidadania brasileira.
Como referência para a construção desta ação indicamos:
- a Lei Cultura Viva do Rio Grande do Sul sancionada também em 2014 e que prevê em seu artigo
24 que o Fundo Público para a Cultura do Estado passe a estipular cotas e ou percentuais, dos editais
que o fundo lança anualmente, para fomentar a Rede de Pontos de Cultura já estabelecida no Rio
Grande do Sul.
- A experiência gerada em 2017 e 2018 pela Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais, que
ainda não possui Lei Cultura Viva Estadual, que lançou editais pelo Fundo Estadual de Cultura específicos
para fomentar a Rede de Pontos de Cultura já existente em Minas Gerais, pondo em prática o que está
previsto na Lei Cultura Viva do Rio Grande do Sul e que ainda não se implementou naquele estado.
- Ressaltamos que este diálogo com os Conselhos Estaduais de Cultura nos Estados onde haja
Fundos Públicos Estaduais para a Cultura e Conselhos  constituídos e atuantes, seja promovido pelas
Comissões Estaduais de Pontos de Cultura ou por um grupo de trabalho que se estabeleça nas redes
estaduais para este fim, que objetive a construção de resoluções que permitam dar origem a  editais
de fomento dirigidos a Rede dos Pontos de Cultura de cada Estado, valendo-se da nossa lei federal e
das proposições que constam da lei Cultura Viva do Rio Grande do Sul e do que está sendo praticado
em Minas Gerais. , ainda reivindicando a criação de Leis Estaduais e Municipais de Cultura Viva.
. Ressaltamos a importância da Cultura popular brasileira como fonte de inspiração, enquanto ação
contínua de promoção da ampla cidadania, registro e memória de um povo, e os Territórios Tradicionais
enquanto espaço sagrado de arte, educação, vivência e cultura.
CULTURA VIVA EM REDEl
Relembramos que um dos pilares que compõem o Cultura Viva desde o seu surgimento é a adoção
de tecnologias livres da cultura digital nas ações cotidianas dos pontos de cultura. A escolha por
softwares de código fonte aberto não apenas evita o gasto de dinheiro público com tecnologias
que se tornam obsoletas em poucos anos como possibilita adaptar as mesmas a identidade de
grupos minoritários como indígenas e quilombolas, traduzindo e configurando os aplicativos para
funcionar em realidades específicas. Os softwares livres possibilitam que computadores mais antigos
tenham uso pleno e evitam que políticas públicas indiretamente fomentem a pirataria. Vale também
ressaltar a importância de portais e plataformas livres na internet que não se apropriam de dados
através de contratos e termos de uso que muitas vezes são ignorados pelos usuários. É fundamental
ao pensar em uma política de empoderamento e autonomia das organizações culturais levar estas
questões em consideração e dar a devida importância a capacitação dos agentes culturais para se
apropriarem destas ferramentas
Neste momento de falta de recursos e editais de fomento ações é fundamental o estímulo para os
pontos de cultura se identificarem como atores sociais da economia solidária, identificando
potencialidades e excelência em produtos, serviços e saberes e fomentando a oferta e troca em rede,
na lógica do comércio justo, estimulando o preço aberto, o escambo entre organizações e o fortalecimento
de ações conjuntas de modo a diversificar a entrada de recursos e complementar a deficiência no fomento
por parte das secretarias e Ministério.
. Temos que nos fortalecer a partir do micro para fortalecer o macro: Pontos de Cultura,  Povos, Coletivos
Culturais, Comunidades Tradicionais, Municípios, Territórios, Estados e União, unir forças  na luta por um
Brasil mais justo, envolvendo as políticas públicas de Cultura, estrategicamente integrando cidadania,
direitos humanos, educação, comunicação e meio ambiente. . Ressaltamos a importância da participação
do povo na construção e preservação das políticas em seu território, não podemos perder as conquistas
dos últimos anos com passividade.


. Transformar + resistir + construir = 1 novo mundo é possível
Resistir é Criar. Resistir é Transformar


“A cultura existe nas diversas maneiras por meio das quais criamos e recriamos as teias,
tessituras e os tecidos sociais de símbolos e de significados que atribuímos a nós próprios,
as nossas vidas e os nossos mundos.”
CARLOS RODRIGUES BRANDÃO

ACESSE ARQUIVO EM PDF CLIQUE AQUI

terça-feira, 20 de março de 2018

Ofício Circular 01/2018 CEPdC BA






Ofício Circular 01/2018 CEPdC BA                                                       



Prezados Parceiros, Gestores e Coordenadores de Pontos de Cultura do Estado da Bahia.

A COMISSÃO ESTADUAL DOS PONTOS DE CULTURA tem envidado esforços com o objetivo de auxiliar as instituições do EDITAL 01/2008 Conveniadas PONTOS DE CULTURA DA BAHIA, cujas prestações apresentaram irregularidades/inconsistências, sendo as mesmas NOTIFICADAS por DILIGÊNCIAS pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Solicitamos e fomos atendidos pela Secult BA, com a possibilidade de REANÁLISE DAS NOTIFICAÇÕES/DILIGÊNCIAS, no sentido de proceder nova análise sob a ótica da Lei Cultura Viva, onde couber e buscando soluções para os Pontos de Cultura com pendências em suas prestações de contas.

Assim, no sentido de buscar sanar o passivo das prestações de Contas, demanda histórica da Rede, solicitamos aos parceiros ENCAMINHAR O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL PARA O EMAIL – atendimentopontosdecultura@gmail.com – Texto resumido encaminhando TODAS AS NOTIFICAÇÕES/DILIGÊNCIAS que houver recebido, solicitando a reanálise.

Além desse canal, os Pontos de Cultura poderão esclarecer eventuais dúvidas por meio da Central de atendimentos: (71)3103-3444, whatsapp  99688-1460  email atendimentopontos@cultura.ba.gov.br com cópia para ilton.jesus@cultura.ba.gov.br.

Importante a maior adesão possível, visto que essa é uma demanda antiga da Comissão e dos Pontos de Cultura e nossa intenção é dirimir dúvidas e finalizar esses processos antes que prejudiquem ainda mais as Instituições contempladas enquanto Pontos de Cultura da Bahia.

JUNTOS POR UMA POLÍTICA PÚBLICA PARA A CULTURA BRASILEIRA!

COMISSÃO ESTADUAL DOS PONTOS DE CULTURA DA BAHIA                      
Comissão Executiva

 Salvador-BA, 21 de Março de 2018.

                                                                                                        
                                                  



segunda-feira, 4 de abril de 2016

TAH NA REDE É PONTO!



A REDE ESTADUAL DOS PONTOS DE CULTURA DA BAHIA reuniu-se no dia 29 de março, no Centro de Cultura da Câmara, em Salvador - Centro, tendo por pauta as PERSPECTIVAS E DESAFIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE CULTURA VIVA no Estado da Bahia e diálogo com a Secult sobre os pontos aprovados no edital 01/2014. 

A abertura foi feita por Suely Melo, Membro do GT de Ajuda aos PCs, que agradeceu a contribuição e a presença de todos e todas e salientou a importância de buscarmos na solidariedade uma alternativa para a autonomia de nossa Rede. Agradeceu especialmente ao Coral Canto Novo, Maestro Anderson Lino, Charlene e a Pedrinho Farias e seu maestro pelas contribuições culturais ao evento e a Direção da Centro de Cultura da Câmara Municipal pela gentileza da cessão do Espaço.

Lula Dantas, membro da Comissão Executiva da CEPdC, falou do momento atual da política de Cultura Viva, suas dificuldades e avanços. Informou aos participantes sobre os preparativos para a realização da TEIA Estadual, prevista para julho e da Teia Nacional, que também será realizada na Bahia, em Salvador, com data prevista para novembro. A Teia é o Encontro Nacional dos Pontos de Cultura do Brasil, reúne agentes de todas as partes do Brasil, é formada por Fóruns, Feira, Cortejo, Apresentações Culturais, Mostras de Cinema e Vídeo, Oficinas, Palestras, Rodas de Conversa e ações do Programa Cultura Viva. A Bahia, além de sediar essa 6ª edição do evento, promoverá etapas Inter Territoriais, compostas por Fóruns para discussão e definição de representação, estratégias de comunicação proposições territoriais, estaduais e nacionais das Redes de Pontos, Pontões e Pontinhos de Cultura. Ressaltou ainda sobre a necessidade de atuação no controle social da política cultural por parte das delegações dos Pontos de Cultura e que serão necessárias pessoas dedicadas e com disponibilidade de tempo para  as discussões, ações e renovação da representação dos Pontos nos Territórios. Enquanto desafios, que podem ser legados dessa Teia Baiana, pontuou a criação do Comitê Gestor local da Política Nacional de Cultura Viva, e a criação da Lei Cultura Viva Baiana, a exemplo do que já vem sendo implementado em outros estados e municípios do Brasil.

Suely Melo prestou esclarecimentos sobre documentação, utilidade pública, isenção e imunidade. Apresentou o convidado Sr. Silvio Humberto, formado em economia, Vereador e Fundado da Stive Biko, instituição do terceiro setor com grande atuação junto às comunidades negras de Salvador. Após algumas colocações sobre as dificuldades enfrentadas pelos Pontos de Cultura em entender os mecanismos que norteiam a utilização do dinheiro público, Silvio Humberto comprometeu-se a providenciar junto ao TCM – Tribunal de Contas do Município e demais órgãos de controle qualificação para os ponteiros. Foi apresentada, por  Jorge Bartolomeu a proposta de se contratar um contador para que faça serviços para os pontos, em grupos, barateando a contratação.

Luisa Saad, Ugo Melo e Saliha Rachid compareceram representando a Secult. Informaram que os pagamentos dos PCs do edital 01/2014 iniciam-se essa semana e que a orientação é aplicar imediatamente os valores, refazer a planilha de execução do primeiro ano, encaminhar à Secult para somente após a aprovação, então iniciar os gastos, pois faz 19 meses da realização das cotações e os preços mudaram muito. Esclareceu, também, sobre contratação de pessoa física e jurídica e ficou de buscar informações sobre se é possível contratar uma pessoa física por mais de 3 meses, conforme perguntado por um Ponto. A atividade contou com a presença da Representação Regional do MinC, na pessoa de Janaina Costa, que agradeceu o convite da organização do evento e falou sobre a parceria da Representação com a Secult.  Disponibilizou o espaço da RR para vídeo conferência com Brasília, se assim necessitarmos e para outras qualificações lembrando apenas que o espaço não comporta um grande publico, mas que está à disposição da CEPdC. 

Lula Dantas e Suely Melo
Fotos Suely Melo








sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA COMISSÃO ESTADUAL DOS PONTOS DE CULTURA DA BAHIA COM A SECULT/BA - 22/12/2015.

Painel Comis EPdC BA.png

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA COMISSÃO ESTADUAL DOS PONTOS DE CULTURA DA BAHIA COM A SECULT/BA - 22/12/2015.


Representantes da Comissão Estadual dos Pontos de Cultura da Bahia (CEPdC), participaram de uma reunião e de um ato simbólico de assinatura dos Termos de Compromisso Cultural, no dia 22 de dezembro de 2015, na sede da Secult/BA, situada no Palácio do Rio Branco, em Salvador - Bahia.

MANHÃ:
Os eventos tiveram início a partir das 10 horas, aconteceu na sala de reuniões, no encontro, Representantes da CEPdC, Lula Dantas, Leto Nicolau, Antenor Júnior, mestra Janete Lainha, Angélica Rodrigues e Ana Rita Araújo, com a participação de representantes dos novos Pontos de Cultura, Sueli Melo do GT de Ajuda aos PCs e Jorge Bartolomeu/Cobertura Audiovisual, e a Diretora de Cidadania Cultural, Luisa Saad, acompanhada do Coordenador de Acompanhamento dos Pontos de Cultura (PCs), Ugo Mello e da Coordenadora de Ações Transversais, Formação e Articulação dos PCs, Fernanda Apolonio, que discutiram e debateram, assuntos relacionados aos PCs/Programa Cultura Viva na Bahia, o Aditivamento do convênio do Estado com o MinC, assinatura dos PCs do Edital 01/2014, o cronograma de pagamentos aos PCs do Edital de 01/ 2014, o pagamento da 4ª parcela dos PCs do Edital 01/2008, a realização da Teia Ba (abril/2016) e da Teia Nacional (maio/2016) Salvador.

A reunião teve como pauta informar os procedimentos para assinatura dos Termos de Compromisso Cultural (TCC), o novo instrumento definido pela Lei Cultura Viva que substitui o Convênio  e o posterior pagamento aos 126 Pontos de Cultura do Edital 01/2014, previsto para após da abertura do ano fiscal. Na oportunidade a Diretora de Cidadania Cultural, Luisa Saad, informou que, para tanto, foi necessário aditivar o Convênio entre o Estado da Bahia e o MinC; adequando cronograma da dotação entre os entes, de forma a garantir o recurso do pagamento da primeira parcela, as instituições contempladas, que aguardam os recursos para iniciar seus projetos. Durante a reunião aconteceram várias intervenções do coordenador Ugo Mello e da coordenadora Fernanda Polonio, que prestaram suas colaborações referente aos novos procedimentos adotados no TCC e o cronograma de pagamentos.

A Teia Ba 2016, está prevista para maio de 2016,  nesta edição com a inovação  de etapas preparatórias, previstas para o mês de abril, reunindo os Grupos de Trabalho Territoriais e Temáticos da CEPdC, para a realização de seus Fóruns, em 06 Teias Inter Territoriais . Os critérios para composição das Teias Intersetoriais foram proximidade geográfica e equilíbrio do número de PCs por Território. Além da realização dos Fóruns específicos  dos PCs, as atividades tem a finalidade de promover a discussão no interior, acerca da implementação da Política Nacional de Cultura Viva no Estado da Bahia, levando em consideração a autonomia das Redes de PCs e sua representação na CEPdC, as realidades locais, e a necessária articulação institucional entre Gestores Públicos de Cultura, Conselhos de Cultura, Câmaras Temáticas de Cultura,Legisladores e a Rede Estadual dos PCs e as demais ações do Programa Cultura Viva na Bahia.

A CEPdC apresentou contribuições para que não se repitam erros já conhecidos,cientes e preocupados diante dos pouco tempo para a produção da atividade. Ainda não foi disponibilizado acesso ao Termo de Referência da Teia BA 2016.

Foi informado que além de participação de 01 representante no seu Fóruns Territorial, Tod@s os PCs da Bahia terão garantidas as despesas de 01 representante na Teia Nacional.

O tema  para a Teia BA 2016, proposto por membros da CEPdC foi TEIA DOS SABERES E FAZERES

O Fórum Estadual dos PCs, está previsto para acontecer uma dia antes da Teia Nacional, será composto pel@s Representantes Eleit@s nos Fóruns Territoriais, que acontecem nas Teias Inter Territoriais. Esta será a primeira reunião da nova gestão da CEPdC e terá como pauta a posse e assinatura da Ata da Nova Gestão da CEPdC, apresentação da sistematização dos encaminhamentos e documentos dos Fóruns Territoriais e Temáticos 2016, atualização do Regimento Interno da CEPdC, composição das Sub Comissões e eleição da Representação da CEPdC/BA para a Comissão Nacional dos PCs.

A convocação, articulação, programação, metodologia, sistematização e avaliação da Teia BA 2016 é de responsabilidade da CEPdC/BA.

A Teia Nacional prevista para maio de 2016, em Salvador, já com recursos repassados para as Vinculadas, cujo tema anunciado será Economia das Culturas/Economia solidária, ainda não dialogou com a CEPdC. Todas as ações e questões tem sido tratadas diretamente e unilateralmente com a Secult BA. O Ato simbólico de Assinatura dos TCCs dos PCs do Edital 01/2014,  aconteceu no Gabinete do Secretário Jorge Portugal, contou com as presenças d@s Diretores e Superintendentes e toda a Equipe da DCC.

Acesse Documentos :



TARDE:

O ato simbólico de assinatura dos Termos de Compromisso Cultural, aconteceu às 14 00 no Gabinete do Secretário Jorge Portugal, além deste,com a presença de representantes da CEPdC/BA e de PCs da Capital, contou ainda com as presenças de superintendentes, Diretores e Coordenadores da Secult, da Representação Regional BA/MinC, além da Equipe da DCC, conforme matéria publicada pela Secult/BA.

Na oportunidade foi apresentada ao Secretário e protocolada solicitação da Comissão para agilidade no pagamento da 4ª parcela dos PCs do Edital 01/2008, aguardando todo o ano de 2015.
ACESSE O DOCUMENTO CLICANDO AQUI

Acesse mais informações no site da Secult:

Celebramos um dia especial, apesar do pequeno Grupo Representando a CEPdC, onde a articulação institucional entre agentes e gestores conseguiu superar a burocracia estatal e, mesmo com a longa demora, garantir a continuidade da Política Nacional de Cultura Viva - PNCV no Estado da Bahia.

Desejamos aos PCs do Edital 01/2014, uma excelente execução de seus projetos, assim como os PCs do Edital 01/2008 e os PCs do MinC, Rede de Pontinhos de Cultura, Pontos de Leitura, de Cineclubes, de Pontos de Memória e demais ações desenvolvidas pelo Programa Cultura Viva em mais de uma década de atividades. Estaremos mobilizados e articulados na busca por socializar as informações para que a implementação da PNCV seja um processo democrático  e horizontal de contínuo diálogo e efetiva participação social. Teremos nos Fóruns e Teias as oportunidades para apresentação de sugestões, críticas e contribuições de tod@s à esse processo e ainda quanto ao funcionamento da CEPdC-BA.

Atenciosamente,

Comissão Executiva CEPdC/BA
Antenor Júnior
Angélica Rodrigues
Janete Lainha
Leto Nicolau
Lula Dantas

GT Ajuda aos PCs
Suely Melo

Cobertura audiovisual
Jorge Bartolomeu

Visite Facebook dos PONTOS DE CULTURA DA BAHIA

PONTOS BA.jpg

novos pontos de cultura
Foto: Tacila Mendes